Você está preparado para o que está por vir?

você está preparado

Você está preparado para o que está por vir?

Em 2012 fui contratado para trabalhar como Gerente de Produtos em uma das principais empresas de tecnologia do mundo, famosa por suas TVs e Smartphones. Àquela época faltavam profissionais qualificados para ocupar posições em diversas áreas. Era o momento do pleno emprego, onde, segundo dados do IBGE, registramos em 2014 o menor índice de desemprego da história de nosso país: 4,3% em dezembro.

Em 2013, de acordo com pesquisa realizada pela Fundação Dom Cabral, a maioria das empresas reclamava da escassez de profissionais capacitados para funções específicas, falta de visão global dos candidatos e deficiência na formação básica, além da falta de fluência em inglês.

No mesmo ano a Hays, empresa de recrutamento e seleção, apontava que os principais desafios no Brasil eram o mercado de trabalho inflexível e os altos custos associados a fazer negócios por aqui. Por outro lado, o país era considerado o centro natural para o estabelecimento das multinacionais na América Latina, o que oferecia oportunidades para os profissionais.

Desde 2016, com o impeachment da presidente Dilma Rousseff, estamos vivendo momentos difíceis e desafiadores, sobretudo na política e economia. Com a crise instalada, chegamos a atingir um índice de desemprego de 13,7% no início de 2017, o maior índice até então já registrado desde 2012. Foram 14,2 milhões de desempregados no país, um recorde, segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua.

Já em 2018 vimos o índice de desemprego recuar, muito em função das vagas geradas na informalidade do que das medidas adotadas pelo até então governo do presidente Michel Temer, mas para mim foi o ano em que vi amigos e colegas, todos profissionais altamente qualificados, perderem seus empregos e se juntarem à massa de jovens sem expectativas e em busca de uma alocação. Vi também empresas se reinventando, amigos deixando o país ou se lançando como empreendedores. Foi o ano em que muitas multinacionais deixaram o país, como Citibank, Hertz e Starbucks, que venderam suas operações no Brasil.

2018 também foi o ano crucial na política, onde 57,8 milhões de brasileiros decidiram pela vitória do agora presidente Jair Messias Bolsonaro, 38º presidente do Brasil.

Mas o que todas estas notícias têm a ver com o seu momento atual? A resposta é bastante simples e vou explicar nos parágrafos abaixo.

Acredito que 2019 será o momento da mudança. Desde a definição da eleição presidencial temos visto uma retomada ou sinalização de investimentos no Brasil. Você talvez tenha visto artigos que viralizaram no WhatsApp, como por exemplo o investimento de R$ 1 bilhão da Toyota a partir deste ano, mas acredito que o melhor ainda está por vir.

Pouca gente viu, mas no dia seguinte ao resultado final da eleição, o presidente americano Donald Trump, em entrevista à rede de TV americana Fox News, disse que havia ligado para Bolsonaro e que tivera uma excelente conversa. Comentou sobre a dificuldade de se fazer negócios com o Brasil devido aos altos custos, e que isto seria resolvido, mas o mais importante foi o comentário em seguida sobre a negociação (ainda em andamento) com a China, que recebe anualmente dos EUA em média US$ 500 bilhões em investimento, e que cerca de US$ 267 bilhões poderiam não ir para eles. Em março deste ano Trump e Bolsonaro devem se encontrar nos EUA e tudo indica que será o primeiro passo para restaurar o fluxo de investimentos americano para o Brasil.

Por sua vez, o presidente Jair Messias Bolsonaro, já empossado, disse em seu discurso no Parlatório que vai propor e implementar as reformas necessárias. Vai ampliar infraestruturas, desburocratizar, simplificar, tirar a desconfiança e o peso do governo sobre quem trabalha e quem produz. Com estas palavras ele deu o tom das medidas econômicas a ser implementadas em seu governo, que são basicamente as mesmas medidas adotadas no governo Trump em 2016, como redução de impostos, desburocratização e criação de um ambiente favorável para os negócios, o que levou os EUA a atingirem o menor índice de desemprego dos últimos 48 anos.

Só isto já justifica, no primeiro dia útil de 2019, o disparo de 4% no índice Ibovespa no dia seguinte à posse, atingindo 91.437 pontos e renovando assim seu maior patamar histórico, que vem sendo quebrado desde os resultados das eleições.

Com todas estas sinalizações estou seguro de que vamos presenciar uma retomada do crescimento no Brasil, um país destinado à grandeza e prosperidade, e que sem dúvida acolherá novos investimentos de capital externo, novas empresas multinacionais trazendo novos produtos e serviços e fomentando a competição interna, novas empresas e startups brasileiras gerando inovação e competindo em pé de igualdade. O reflexo disto tudo, em conjunto com as reformas que precisam ser feitas, mais o apoio do povo brasileiro, será o tão esperado pleno emprego já vivido em anos anteriores devido ao boom de commodities, momento em que profissionais capacitados, com uma visão global e com ótima formação serão os primeiros a ocupar as melhores vagas.

BIS360 | Business Innovation & Skills vem para suportar empresas e profissionais a atingirem um novo nível de maturidade frente a um novo Brasil que se anuncia. O Brasil vai mudar e precisamos estar preparados para esta mudança.

Comentários (2)

  • article Reply

    Thanks for the excellent guide

    13 de julho de 2019 at 09:10 09Sat, 13 Jul 2019 09:10:41 -030041.
    • Jeferson Pinto Reply

      Thank you! Brazil is gonna back to the game!

      13 de julho de 2019 at 14:09 02Sat, 13 Jul 2019 14:09:14 -030014.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *